Receba as notícias mais importantes do dia no WhatsApp. Receba de graça as notícias mais importantes do dia no seu WhatsApp.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cidade
TSE divulga novas sugestões das Forças Armadas para o sistema eletrônico de votação
São medidas sugeridas envolvendo sete procedimentos ou questões relacionadas à segurança das urnas eletrônicas
Gazeta do Povo
por  Gazeta do Povo
09/05/2022 20:31 – atualizado há 20 dias
Continua depois da publicidadePublicidade

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou, nesta segunda-feira (9) novas recomendações e observações das Forças Armadas sobre o sistema eletrônico de votação, apresentadas pelo Ministério da Defesa no último dia 22 de março, bem como as respostas da área técnica da Corte a cada uma das sugestões. 

-o nível de confiança do teste de integridade;

-o processo de amostragem aleatório para seleção de urnas que compõem o teste de integridade;

-totalização com redundância pelos TREs;

-fiscalização e auditoria;

-inclusão de urnas modelo UE2020 no Teste Público de Segurança;

-procedimentos normativos para a hipótese de verificação de irregularidade em teste de integridade; e

-duplicidade entre abstenção e voto.

O documento foi enviado a diversas instituições públicas e entidades civis que, além das Forças Armadas, também integram a Comissão de Transparência das Eleições (CTE) e o Observatório de Transparência das Eleições (OTE).

Em ofício a elas, o presidente do TSE, Edson Fachin, salientou que “o quadro de normas aplicáveis ao ano eleitoral de 2022 já se encontra definido e estabilizado, à luz dos ditames da Constituição, das leis e das regulamentações deste Tribunal”. Na prática, nenhuma das novas sugestões apresentadas pelas Forças Armadas foi acolhida, mas foi feita a ressalva que algumas poderão ser incorporadas em eleições futuras.

O prazo inicial para apresentação de sugestões terminou em 17 de dezembro do ano passado. Algumas sugestões dos militares, apresentadas dentro do prazo inicial, de dezembro, foram aceitas; outras já haviam sido descartadas anteriormente.

No ofício assinado nesta segunda, Fachin disse que, mesmo assim, “a fim de prestigiar o diálogo”, observações enviadas depois dessa data “têm recebido a devida atenção por parte do corpo técnico”. "Algumas das sugestões apresentadas continuarão sob a análise do corpo técnico deste Tribunal. Caso se observe que podem trazer melhorias técnicas, normativas ou logísticas ao sistema eleitoral, podem vir a compor a regulamentação dos pleitos vindouros", escreveu Fachin.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE